H. P. Artística - Rolar Matosinhos

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

H. P. Artística

Origem da Patinagem


     A patinagem artística é uma modalidade muito antiga. Segundo alguns autores, já na Pré-História na região actual da Noruega se patinava no gelo, colocando debaixo dos pés hastes de renas para se deslocarem sobre a neve e lagos gelados. Patinar era uma necessidade mas graças ao seu carácter lúdico, depressa se tornou numa prática de lazer e recreação.
     A patinagem sobre rodas parece ter surgido como substituta da patinagem sobre o gelo que não se realizava durante o verão.
     Os primeiros patins foram inventados em meados do séc. XIII, quando um belga chamadoJoseph Merlin teve a ideia de construir patins que pudessem andar no solo assim como os patins de gelo deslizavam no gelo.
     Após várias experiências, Merlin conseguiu criar os patins com rodas, com apenas uma roda em cada pé. Assim que a invenção ficou pronta, o inventor resolveu fazer uma apresentação triunfal para mostrar sua obra à sociedade local. Ele era violinista e pretendia entrar numa festa deslizando nos seus patins e tocando violino pelo salão, e foi exactamente o que ele fez. Na festa, ele calçou seu invento e entrou no salão tocando seu violino.
    Como se não bastasse a dificuldade de se equilibrar nuns patins desse tipo, que nem sequer tinham freios, Merlin também não era um grande patinador e claro que o primeiro patinador sobre rodas da história não conseguiu parar, caindo sobre um espelho caríssimo, quebrando-o juntamente com seu violino.
    Apesar de ser uma ideia interessante, os patins não se tornaram populares. No entanto, muitos inventores anónimos passaram a trabalhar a ideia de Merlin melhorando-a. Tendo como objectivo criar uns patins seguros e fáceis de utilizar.
    Em 1813, o francês Jean Garcin criou uma roda de madeira, que patentearia dois anos depois com o nome de "cingar", sendo este invento fundamental para a popularização dos patins.
    Em 1867, alguns industriais britânicos aperfeiçoaram o invento de Jean Garcin e expuseram na Feira Mundial de Paris um patim de quatro rodas (duas na frente, duas atrás), constituindo um enorme êxito.
   Algum tempo depois, este projecto foi patenteado em Nova York por James Leonard Plinpton, inclusive com o incremento de um mecanismo de freio, com um tacão de borracha na parte da frente, sendo portanto, criado o patim "moderno", parecido com o existente nos dias actuais, permitindo executar movimentos circulares.
   Em 1876, foi inaugurado em Paris o primeiro centro de patinagem sobre rodas, que se tornou o principal ponto de reunião da aristocracia parisiense da época. A partir de então, a patinagem foi se estendendo por toda a Europa, com a criação de diversos ringues principalmente em Berlim, Frankfurt e Londres.

    Em Portugal a notícia mais remota de uso de Patins é-nos relatada por Paulo Soromenho, que nos meados do ano 1873, a D. Maria Pia apresentou os primeiros patins de rodas que se conheceram. Outros relatos dessa época dão-nos conta da existência de patins no Palácio de Mafra trazidos de Paris.   
    Desde as suas origens a patinagem está directamente ligada aos elegantes e aristocráticos da sociedade Portuguesa.
    O primeiro ringue a ser construído foi na antiga colónia Portuguesa de Moçambique e os relatos de recintos públicos apontam ao Colégio Militar e a Escola Académica de Lisboa.

 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal